PERIODIZAÇÕES E IDEALIZAÇÕES DA CIDADE BRASILEIRA: 1875-2015

Manoela Massuchetto Jazar, Clovis Ultramari

Resumo


Os processos de gestão e planejamento urbanos brasileiros podem ser identificados e diferenciados a partir das prioridades que estatuam ao longo de um recorte temporal, revelando alternâncias na idealização das suas cidades. Reconhece-se a triste distinção entre o idealizado no discurso do desejo e no corpo da lei daquilo que se realiza na prática. Esses mesmos discursos, leis, planos, práticas ensaiadas e projetos propostos – a idealização, enfim –sugerem ainda periodizações que constituem tempos delimitados, nos quais é possível identificar uma cidade ideal hegemônica. O artigo serve-se de uma revisão bibliográfica e bibliométrica: três textos referenciais para a delimitação de sete períodos urbanos, e 48 artigos apresentados em encontros científicos para a identificação de especificidades urbanas abordadas. Com isso define-se um percurso do planejamento e gestão urbana brasileira para o intervalo 1875-2015, revelando um linear incremento na complexidade do idealizado e uma clara distinção desse mesmo ideal em cada um dos subperíodos identificados entre os extremos temporais. Assim, o artigo sintetiza periodizações na construção do ideal da cidade brasileira disponíveis na literatura e as discute epistemologicamente. Conclui-se pela existência de linearidades e rupturas presentes na história do planejamento e gestão urbana, iniciando com ideais estabelecidos em desenhos e finalizando com uma forte agregação de princípios democráticos; de avanços incialmente quantitativos para avanços qualitativos; de visões monodisciplinares para uma desejada multidisciplinaridade.

Palavras-chave


Cidade Brasileira. História do Planejamento Urbano. Cidade Ideal.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.